Disfunções Miccionais

 

As Disfunções Miccionais são um conjunto de problemas que dizem respeito a dificuldade em urinar. São muito comuns, tanto em homens quanto em mulheres.

Hiperplasia Prostática Benigna (HPB)

 

É o aumento benigno da próstata. É mais comum em homens idosos e está relacionado a vários sintomas urinários, como jato fraco, esforço para urinar, urgência miccional com aumento do número de idas ao banheiro, inclusive a noite, prejudicando a qualidade do sono. É importante lembrar que a hiperplasia prostática não tem qualquer relação com o câncer de próstata.

Para pacientes com sintomas leves e sem complicações, pode ser feito o tratamento medicamentoso com ótima resposta.

Por outro lado, alguns casos podem cursar com complicações como retenção urinária, infecções de repetição, pedras na bexiga, sangramento e até prejuízo na função dos rins ou bexiga. Nesses casos, deve ser indicado o tratamento cirúrgico. A cirurgia também pode ser realizada para pacientes que não estão satisfeitos com o tratamento medicamentoso ou que não desejam tomar medicações de forma contínua.

Há diversos tratamentos cirúrgicos para a HPB, a maioria deles minimamente invasivos, devendo a indicação ser individualizada caso-a-caso. 

A maioria dos pacientes são candidatos a Ressecção Transuretral da Próstata (RTU). Método onde é ressecada, de forma endoscópica, a parte central da próstata, popularmente conhecida como “raspagem”, desobstruindo o trato urinário. 

 

Outro método endoscópico é a Vaporização com GreenLight Laser. Possibilita uma alta precoce do paciente. É a opção de escolha para pacientes que fazem uso de antiagregantes plaquetários ou anticoagulantes.

 

Para próstatas maiores, podemos fazer a prostatectomia simples, onde é retirado de forma completa o adenoma prostático, responsável pela obstrução. Nesse caso, a cirurgia pode ser realizada de forma aberta, laparoscópica ou robótica.

 

Incontinência Urinária

 

A incontinência urinária é um problema muito frequente entre homens e mulheres e está associada a diversos diagnósticos. 

 

  • Bexiga Hiperativa

É uma das disfunções miccionais mais comuns. É quando a bexiga contrai sozinha, por conta própria, e provoca uma urgência urinária (necessidade de correr ao banheiro), muitas vezes associada de incontinência. Acontece inclusive em mulheres jovens e muitas vezes pode ser confundida com Infecções Urinárias. Na maioria dos casos, é controlada bem com uso de medicação. Nos casos mais graves, pode ser feita aplicação de Toxina Botulínica (Botox) na bexiga ou realizada Neuromodulação Sacral, conhecida como o “marca-passo da bexiga”.

 

  • Incontinência Urinária de Esforço

É quando ocorre perdas urinárias após esforços, como tossir, espirrar, pular ou levantar um peso. É mais frequente em mulheres, principalmente após a gestação, ou em homens após cirurgia pélvica. Acontece por uma fraqueza da musculatura pélvica, principalmente do esfíncter urinário.

Deve ser tentado o tratamento conservador com Fisioterapia. No entanto, a maioria dos pacientes só ficará satisfeito após o tratamento cirúrgico. Há diversas modalidades de cirurgias para homens e mulheres, devendo a indicação ser individualizada.

 

  • Bexiga Neurogênica

A área da Urologia que avalia essas doenças é denominada como NeuroUrologia sendo importante, complexa e desafiadora.

 Bexiga neurogênica é um termo bastante genérico e heterogêneo, remetendo a qualquer doença que acometa o adequado funcionamento da bexiga, tanto no armazenamento quanto no esvaziamento de urina. Pacientes com lesão neurológica, seja por acidente vascular cerebral, por doenças neurodegenerativas ou por demências, frequentemente apresentam distúrbios miccionais complexos, necessitando de acompanhamento rigoroso com o Urologista. 

A prevenção de infecções urinárias, o adequado esvaziamento da bexiga (por meio do cateterismo intermitente por sonda, através da uretra ou de condutos cirúrgicos) e o seguimento da função do rim e do trato urinário é realizado pelo Urologista.

 

BEXIGA HIPOATIVA

A bexiga hipoativa é popularmente conhecida por “ bexiga fraca ou preguiçosa”, é caracterizada pela força de contração do músculo da bexiga (detrusor) diminuída. Isso causa um tempo miccional prolongado e sensação de esvaziamento incompleto da bexiga.

As causas mais comuns são atribuídas ao envelhecimento e comorbidades. Pode ocorrer também por esforço miccional crônico, medicamentos ou cirurgias pélvicas.

 

O quadro clínico é bem parecido com o de pacientes com obstrução do trato urinário, como nos casos de hiperplasia prostática (jato fraco, sensação de esvaziamento incompleto). Isso explica porque alguns casos de homens operados por próstatas aumentadas não melhoram de forma tão significativa dos sintomas. O diagnóstico definitivo é feito com o estudo urodinâmico. A Bexiga Hipoativa deve ser conduzida de forma adequada para evitar infecções urinárias e piora da função renal. 

 

INFECÇÃO URINÁRIA

As infecções urinárias são bem comuns na população, principalmente nas mulheres. Quase metade delas vai ter, ao longo da vida, pelo menos um episódio. 

O principal motivo pra isso é por conta da anatomia feminina: a uretra da mulher é curta, facilitando a subida de uma bactérias para a bexiga.

Os principais sintomas de infecção urinária são:

  • Ardor para urinar

  • Urgência para ir ao banheiro e frequência aumentada 

  • Dor abdominal ou nas costas

  • Febre ou calafrios. Mas aqui, cuidado! É sinal de uma infecção mais grave e deve ser avaliada sem demora

 

Deve ser feita avaliação para identificar se há alguma predisposição para a ocorrência de infecções urinárias e possibilitar seu tratamento preventivo.

DR. BRUNO CASTELO

CRM CE 16.185   RQE 11557

Sou médico Urologista em Fortaleza/CE com aperfeiçoamento em Cirurgia Robótica. Aqui você encontra informações confiáveis sobre doenças, procedimentos e cirurgias nas quais atuo.